3 de novembro de 2009

O Salar de Uyuni

16-Setembro-2009


O tour começa com grande entusiasmo em direcção a Colchani, alguns km’s acima de Uyuni, uma povoação à beira do Salar que subsiste à base de venda de artesanato e de extracção de sal.

O Salar de Uyuni é o maior Salar do mundo e ocupa agora a parte mais funda do que foi antigamente o Lago Tauca, um lago gigante que cobria o sul do altiplano há 12000 anos. Formou-se depois das águas do lago terem evaporado.
Desde então faziam-se caravanas de lamas que transportavam o sal até outras províncias da Bolívia, voltando com produtos não cultivados no altiplano como milho ou folhas de coca.






Almoçamos no Hotel de Sal, construído integralmente à base de blocos de sal extraídos directamente da superfície do Salar.
O branco da paisagem deixa-nos a todos espantados... é quase impossível abrir os olhos sem óculos escuros... há aqui qualquer coisa de irreal... parece infinito....

Como é de dia e o sol brilha, até está calor, mas a altitude e o alto índice reflectivo do branco do Salar fazem com que praticamente nenhum calor seja absorvido pelo solo e que as temperaturas à noite caiam bem abaixo dos 0ºC...
Estou preocupada com a chegada da noite, mas entretanto vou-me deliciando com a paisagem absolutamente fantástica e onírica.









Dormimos num Hotel de Sal e para meu espanto as instalações são muito confortáveis... e climatizadas... Há quartos duplos, colchões, lençóis, cobertores e até duches quentes...

Quando chegamos temos chá quente com bolinhos de canela à nossa espera.




Na rua há lamas a pastar... e à medida que a noite chega, adensam-se as estrelas... mas sobre isto não há descrição possível.

3 comentários:

fm disse...

estas fotos e este local, dão uma vontade tremenda de correr a ir comprar o bilhete...gostei muito

Greece 2009 disse...

eheh ficaste bem nas fotos ;)

Se existisse o céu na terra, podemos dizer que é decididamente em Uyuni... O infinito e sempre mais além..

Esse hotel de sal parece-me bem! Ai está um bom aproveitamento de materiais que se inserem no contexto paisagistico.. Qual Frank Lloyd Wright qual quê...

Bolinhos de canela? Hmmmmm

Alessandra Knoll Pereira disse...

è fantástico. tenho muita vontade de ir também. Mas tenho medo da estrada. Ainda mais na bolívia que dizm ter estradas terríveis.... ai ai que medo.