3 de novembro de 2009

Rota de Jóias I

17-Setembro-2009

Deixamos o Salar e à medida que nos vamos aproximando da fronteira com o Chile, vai aumentando a altitude, mas está tudo bem, já estamos aclimatizados.
Apreciamos o vulcão Ollagüe, atravessamos a linha de comboio Uyuni-Calama, passamos por um controlo policial... a viagem é longa e desconfortável.
Não há estradas, só trilhos... penso que seria impossível distinguir qual deles seguir.
Por outro lado a paisagem é esmagadoramente estrondosa....






Passamos por várias lagoas: Cañapa, Hedionda, Ramaditas e Chiar Khota, povoadas de flamingos cor de rosa e rodeadas de montanhas.
Vemos vicuñas a pastar e uma raposa ao longe... somos só nós e a natureza.







O deserto de Siloli e as suas estranhas formações rochosas aparecem depois de um promontório. É um deserto de areia que junto com o vento faz surgir verdadeiras esculturas.



Na Laguna Colorada, uma nuvem tapa o Sol brincando com a cor vermelha da água.
Esta cor deve-se aos pigmentos naturais das algas que existem nas suas águas pouco profundas.





À noite no refúgio jogamos às cartas e ao jantar oferecem-nos uma garrafa de vinho de Tarija.
Há muitos cobertores nas camas, ainda bem.. pois estamos a 4500m e na rua a temperatura desce a baixo de zero.

4 comentários:

FM disse...

gosto bastante deste conjunto de fotos, deve ser realmente um lugar de tirar a respiração

Greece 2009 disse...

Uma das razões pela qual quero visitar o Chile e o Peru.. Essas paisagens são de cortar a respiração... Parecem mudar a cada instante.
Adoro os flamingos, os lamas e o contraste paisagistico

Greece 2009 disse...

Esses locais devem transmitir muita paz.. Apesar do frio ;)

Filha do Vento disse...

Sim as paisagens foram uma surpresa absolutamente estrondosa... não esperava...
Agora já podemos responder sem palavras à pergunta que mais nos faziam antes de sairmos: "Porquê Bolívia?"
... por causa de uma certa rota de jóias no deserto...