18 de novembro de 2015

filmes para viajar no sofá

A propósito dos dias mais curtos e frios, aqui ficam alguns dos melhores filmes para viajar sem sair do sofá. 

Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain
Amélie é a nossa heroína com o seu próprio sentido de justiça. Enquanto decide ir ajudando os outros, vai-nos guiando por uma Paris, meio real, meio imaginária... e depois descobre o amor.  


The Talented Mr Ripley
No final dos anos 1950, Tom Ripley, um rapaz normal, é enviado para Itália para conquistar um playboy milionário rico e mimado, chamado Dickie Greenleaf cujos únicos interesses parecem ser aproveitar a vida sem grandes responsabilidades. Mas quando a missão falha, Ripley toma medidas extremas. Sempre no meio de cenários encantadores, da ilha de Ischia aos cafés de Roma aos canais de Veneza.


The Secret Life of Walter Mitty
Quando o seu trabalho como responsável pela revelação de fotografias da revista Life é posto em causa, Walter, um homem tímido e daydreamer, embarca numa jornada global que se transforma na aventura mais extraordinária que ele jamais poderia ter imaginado.


Into the Wild
Into The Wild é a história real de Christopher McCandless, um recém-licenciado, que largou tudo e pôs de lado o seu futuro aparentemente brilhante para fazer uma viagem até ao Alaska. Este filme é baseado no livro de Jon Krakauer e retrata cada etapa da viagem pela América de McCandless e as pessoas que vai encontrando pelo caminho.


Easy Rider
Neste que se tornou um dos filmes mais icónicos da cultura norte-americana, dois zé-ninguéns, Wyatt e Billy, decidem viajar nas suas motas, do México para Los Angeles para Nova Orleans. Todo o filme acontece com as paisagens do deserto americano como pano de fundo.


Thelma & Louise
Uma road trip no feminino, que abriu caminho para a emancipação de muitas mulheres, relativamente ao viajarem sozinhas. Thelma & Louise embarcam numa aventura pelo interior dos Estados Unidos que pode não ter acabado muito bem para elas mas redefiniu o significado da amizade. 


Butch Cassidy & Sundance Kid
A história praticamente toda verdadeira dos bandidos do gang Hole in the Wall, Butch Cassidy e Sundance Kid e o seu Outlaw Trail do Wyoming à Bolívia. O filme captura o vazio do deserto americano do Wild West, um comboio que ficou famoso e o exotismo intocado da América latina do sec XIX. 


The Motorcicle Diaries
Em 1952, Ernesto “Che” Guevara tinha 23 anos e era ainda um jovem estudante de medicina. Ele e seu amigo Alberto Granado viajam pela América do Sul numa velha moto, chamada La Poderosa. No fim da viagem tinham percorrido mais de 8000 km, dos Andes, ao Deserto de Atacama, e ao Rio Amazonas.


Up
UP é a história de um velhote que passou a vida toda a sonhar com uma viagem de aventura com a sua mulher à América Latina, acabando por nunca sair de casa.
Quando decide finalmente fazer algo relativamente a isso acaba por ser protagonista da aventura de uma vida.


Out of Africa
Meryl Streep e Robert Redford protagonizam a trágica história de amor de uma baronesa e um caçador, no Quénia do início do sec XX. As paisagens africanas dominam o ecrã e fazem-nos sonhar com um vôo naquele aviãozinho.


Lawrence of Arabia
Lawrence of Arabia é a história de um oficial inglês que se desloca para o deserto árabe com o intuito de recolher informação sobre a revolta árabe contra a Turquia durante a 1ª Guerra Mundial. Lawrence aprende sobre a cultura local, adopta os seus costumes e acaba a liderar uma guerrilha contra os turcos. O filme é um ícone e a paisagem do Wadi Rum inesquecível.


The English Patient
A fotografia no cinema no seu melhor nesta adaptação do romance homónimo de Michael Ondaatje que nos leva de uma Itália pilhada pela guerra ao deserto do Sahara.


Indiana Jones
Os filmes do Indiana Jones não são conhecidos pela veracidade dos seus factos. Mas de certeza ajudam a consolidar a vontade de sair de casa em busca de aventuras.


Darjeeling Limited 
Um ano após a morte do seu pai, três irmãos viajam pela India de comboio numa tentativa de reatarem laços familiares. Delicioso como só Wes Anderson nos consegue providenciar.


The Beach
Richard viaja para Bangkok, mas quando no meio de alguma desilusão com as verdadeiras oportunidades de aventura que o sudeste asiático oferece, lhe revelam o segredo de uma praia secreta, não hesita.


Seven Years in Tibet
Em 1939, um alpinista austríaco egocêntrico deixa o seu país para conquistar uma montanha nos Himalaias. É capturado e enviado para um campo de prisioneiros mas consegue fugir em direcção ao reino perdido do Tibete.
Quando chega à cidade sagrada de Lhasa tem a honra de conhecer o jovem Dalai Lama a quem vai mostrando os costumes do Ocidente.


The Reluctant Fundamentalist
Qualquer filme da Mira Nair é capaz de nos transportar. Este começa em Nova Iorque, quando um rapaz paquistanês brilhante à procura de sucesso empresarial, percebe que depois do 11 Setembro, para ele o sonho americano desapareceu. 


Everest
Este filme é baseado nos acontecimentos reais dos eventos trágicos da expedição de 1996 ao Everest e foca-se na tentativa de sobrevivência de 2 grupos de alpinistas liderados por Rob Hall e Scott Fischer. Numa altura em que o turismo está tão massificado a montanha mais alta do planeta obriga-nos a olhar para a Natureza com a certa dose de humildade.


Lost in Translation
Lost in Translation é um filme baseado nas histórias de 2 pessoas, Bob e Charlotte que visitam Tokyo na mesma altura. Conhecem-se e criam uma amizade, um duo improvável na hora certa e no sítio certo, numa cidade nova e diferente. 


Hero
Passado na China antiga, antes do reinado do primeiro imperador, várias facções dos diferentes reinos conspiram para assassinar o poderoso rei Qin. Quando um guerreiro derrota os 3 principais inimigos de Qin, é chamado ao palácio para contar a sua história. É um filme quase fantástico mas capaz de nos transportar para as mais oníricas paisagens chinesas.


The Price of Milk
Esta é a história mais ou menos simples e muito non-sense de um homem e uma mulher e as suas 117 vacas, passado nas infinitas paisagens neo-zelandesas.


Lord of the Rings
O cenário da Nova Zelândia foi perfeito para recriar as terras imaginárias do Shire, Rohan ou Rivendell. Quem não ficou ainda com mais vontade de ir à Nova Zelândia depois de ver estes filmes? 


3 comentários:

Carlos Mendes disse...

Quando comecei a ler pensei logo... ela vai falar no Paciente Inglês. Um filme que eu nunca, por incrível que pareça, tive paciência para ver até ao fim. E eu já vi filmes péssimos e longos até ao fim...

Parece-me que é um obstáculo que um dia destes tenho que ultrapassar.

Pedro Costa disse...

O Hero é de uma poesia visual sem fim. É um deleite para os olhos e alma
Ang Lee em estado puro.

:)

Joao Barros disse...

Recentemente fui ver o Sicario http://www.imdb.com/title/tt3397884/
Atrás de toda a violência física e visual implícita num filme com aquele tema, adorei a fotografia.