8 de abril de 2006

tango


O Tango nasceu no final do século XIX, nas ruas de uma Buenos Aires pejada de emigrantes vindos de todo o mundo. Tem fortes raízes cubanas e africanas.
No início era considerada uma forma de dança indecorosa e de classe baixa por isso só era compreensível entre os pobres...
Estava associada à prostituição como resultado de uma sociedade maioritariamente masculina que procurava esquecer a miséria do dia a dia... por isso é a dança com a grande carga sensual que lhe conhecemos.

“En Argentina, se puede cambiar todo... menos el Tango”



O Tango é uma ligação, um momento de empatia entre duas pessoas.
Os argentinos dizem que este conceito de conexão é desconhecido entre os europeus e norte americanos... pois estes só consideram a quantidade de passos que já conseguem fazer... e o esforço necessário para brilhar e impressionar a possível assistência.
E isso é verdadeiramente a contradição do conceito do Tango.
Acima de tudo, a maior parte do tango é improvisação e captação da energia da música... ora forte ora fraca, que depois é passada a outra pessoa que aguarda para nos passar a sua.
É algo mágico e imperecível que acontece durante 5 minutos entre 2 pessoas e que depois acaba.

2 comentários:

Paulo J. Ribeiro disse...

Já tive oportunidade de ver ao vivo em La Boca, Buenos Aires, a força e a garra de um tango. As pessoas dançam nas ruas ruas, não é mito, não é lenda. E pensar que tudo começou quando os marinheiros que chegavam a Puerto Madero não tinham com quem dançar e faziam-no uns com os outros. Era uma dança de homens. Hoje, é uma das mais sensuais entre homem e mulher. Uma dança de paixão arrebatadora.

Chato do lado disse...

Tb já estive em Buenos Aires e gostei imenso. Confirmo tudo o que está escrito no post em cima :)