24 de setembro de 2008

back on tracks II

22-Agosto-2008


O jantar é em La Spezia. Nota-se que é uma cidade maior. Pelo trânsito, pelo lixo no chão, pela quantidade de imigrantes encostados sem fazer nada.
Na estação levantamos a bagagem e depois de uma lavagem “à gato” no WC do MacDonalds típica destas andanças, esperamos pelo comboio da meia noite no binário.
Notamos que todos os comboios vêm bastante atrasados e vazios.. Mas o nosso não. Vem “on time” e vem apinhado de gente!


Lá nos acomodamos no nosso cantinho à janela e preparamo-nos para a noite mal dormida ao lado de 4 desconhecidos. O facto de serem italianos vetou completamente qualquer oportunidade de diálogo. Mas eram simpáticos. Sorriam tímidos e eventualmente adormeceram ocupando o menor espaço possível.
Eu também adormeci... ia acordando aqui e ali com frio nos tornozelos ou quando a N. mexia os pés.

2 comentários:

ana disse...

:O nápoles?sp sonhei ir a nápoles!ninguém gosta de nápoles mas essa cidade parece ter muito a dar...é verdade..italianos apenas falam italiano..como é possivel?
Beijos

turbolenta disse...

Para se poder aproveitar convenientemente o tempo ,muitas das vezes as viagens maiores têm de ser feitas de noite.Tal como a Ana diz,os italianos quase não falam nem tentam perceber qualquer outra língua que não seja a deles.
Quanto a focares o aspecto de as italianas andarem sempre bem vestidas e de saltos altos, isso tem a sua justificação. Em Milão isso é sagrado, ou não fosse aquela cidade um dos ícones da moda europeia.
boa semana
boas viagens.