18 de setembro de 2008

Cinqueterre

21-Agosto-2008

Hoje é o dia em que visitamos o Parco Nazionale delle Cinqueterre.

Esta é uma zona protegida por isso temos que comprar um passe que dá acesso a trilhos assinalados entre as 5 terras. Pode ser combinado com viagens de comboio ilimitadas entre as vilas, La Spezia e Levanto.

Nós fazemos o Percurso Azul.



Da nossa casa em RIOMAGGIORE há um atalho para a Via d’el Amore, a 1ª etapa da caminhada (1km).
É uma etapa romântica por ser mesmo em cima do mar. Ao longo do caminho, tento abstrair-me dos graffitis, e vamos encontrando placas com nomes relacionados com histórias de amor: Penélope e Ulisses, Helena e Paris, Eros, Afrodite...



É uma caminhada rápida e quando chegamos a MANAROLA, depois de passar por um túnel com luzes vermelhas tomamos o pequeno almoço. O costume: um croissant simples e um capuccino.
Manarola é muito parecida com Riomaggiore, mais pequena, se isso é possível, com as suas casinhas de vila piscatória rua acima. Os barcos estacionados em pequenas rampas de acesso ao mar.




A 2ª etapa (1km) é a subir e continua pelas colinas em trilho de floresta. Pinheiros e outras árvores presenteiam-nos com um aroma perfumado que nos acompanha até chegarmos a CORNIGLIA – a terra do meio.

Antes de chegarmos à vila é preciso subir 320 degraus desde a estação de comboio até ao topo do promontório. Não contei os degraus, mas há uma placa que nos congratula assim que chegamos ao fim.





Corniglia é de todas a mais pequena e remota mas foi a que mais gostei. Tem uma praça com árvores e bancos e uma vista fenomenal para o mar. Depois de uma pausa para café, seguimos.


A 3ª etapa (3km) é demorada. Leva-nos 1h30 a subir e descer por trilhos muitas vezes não apropriados para havaianas. Quando chegamos temos os pés sujos com o pó do caminho. Mas compensa. A chegada a VERNAZZA é extraordinária. Chegamos vindas de cima e somos surpreendidas com uma perspectiva sobre um "braço protector” de terra que parece envolver a vila e o seu porto. É muito bonita.




Dizem que o trilho entre Vernazza e MONTERROSSO, a última terra, é mais dificil. Levar-nos-ia cerca de 2h30, o Sol torra, tentamos ir de barco, mas os marinheiros também têm que almoçar.
Assim, decidimos deixá-la para outra altura e começamos a noutras paragens... mais finas.

4 comentários:

cmfm disse...

Fantástico.

Poderia repetir este comentário em todos os posts abaixo, mas fica neste.

É bom olhar para este cantinho e ver o que espera as pessoas lá fora.

fm disse...

continuo com água na boca...cada vez mais

Ana disse...

Vernazza tb foi a minha favorita de todas...pena já andar com kansaço acumulado de vários dias com sonos trocados..mas soube bem...só fiz a via do amor de riomaggiore a manarola..depois apanhei o comboio para vernazza....vernazza sim...magnifica*bjs..boas fotos!!!

Nucha disse...

Fomos mesmo de Riomaggiore a Vernazza??? LOl..agora que vejo parece tanto...Foi uma manhã bem fixe, cansativa mas gostei muito! As fotos estão muito bem...Boa!