19 de novembro de 2008

Viagem para Aranyaprathet

30-Outubro-2008

Com os fusos horários todos trocados e uma dor de cabeça que não me deixou dormir (se do calor/humidade, se da falta de café, não sei, penso que de facto sou uma amostra de pessoa sem o meu expressozinho), lá nos metemos por volta das 05h30 no comboio para Aranyaprathet – a última cidade antes do Cambodja.

Vamos em 3ª classe.
Isso quer dizer que os bancos são de madeira forrados com uma lona. Não há lugares marcados e vai apinhado de gente. A boa notícia é que a viagem de 5h custa pouco mais que 1€.


Agora, a verdade absoluta que ainda não sabíamos é que os comboios Tailandeses nunca andam a horas... 5h transformam-se rapidamente em 6h... nós não temos posição para dormir... Passadas 3h já temos o “backside” dormente... é realmente desconfortável.
Algo engraçado é que apesar de ir apinhado, os últimos lugares da carruagem a serem preenchidos são os que vão à nossa frente. Ninguém olha para nós ou se olha desvia rapidamente o olhar. Somos turistas e somos diferentes mas ou não suscitamos curiosidade ou não devemos ser incomodados pois os thais não iniciam qualquer tipo de comunicação... somos invisíveis e praticamente ignorados. Mais um ponto a adicionar ao capítulo do “this is not India”, onde éramos autênticos chamarizes de multidões.

Mas são muito simpáticos. No final da terrível viagem, a jovem mãe que ia sentada à nossa frente pede ao filhote para nos cumprimentar. Ficamos contentes por verificar que isto é igual em todo o lado. E ele meio contrariado/ensonado lá nos mostra o seu melhor “wai”, aquele gesto de juntar as mãos abaixo do nariz em jeito de oração... que nós devolvemos atabalhoadamente.

1 comentário:

FM disse...

estas condições de viagem ja se parecem mais com as de um "viajante"...um turista não teria ido em 3º classe...
gosto da arvore