30 de setembro de 2008

Capri - ilha de magotes

24-Agosto-2008

Hoje levantamos cedíssimo às 06h00 para apanharmos o barco para Capri. Mas para chegarmos ao Mollo Beverello (pois do nosso porto –Mergellina- não saem barcos para Capri) temos que apanhar um BUS a um domingo antes das 07h00. O que por muito boa que seja a rede de transportes, pode levar o seu tempo. E o BUS não passou “every 10 minutes” como nos informaram...
O que vale é que num domingo de Agosto há um número de barcos infinito cheios de day trippers a sair de Nápoles entre as 8h00 e as 9h00... Foi muito fácil e ainda deu tempo para tomar o pequeno almoço do costume.

Em Capri, na Marina Grande, somos literalmente abalroadas por magotes de pessoas enfurecidas no minuto em que saímos do catamaran. Confesso que já imaginávamos que a ilha estivesse sobrepovoada... mas isto bateu tudo... Decidimos então fugir pró mar novamente e fazemos um passeio de barco à volta da ilha. Enquanto espero na doca, regozijo interiormente por ainda me terem reduzido o preço do bilhete - desconto de estudante...




O passeio foi muito bom. Vamos parando em várias grutas... Bianca e Verde... mas é preciso ter alguma imaginação para achar que são realmente espectaculares. Gostei muito de passar pelos ilhéus mais famosos da ilha “i faraglioni” mas verdadeiramente espectacular é a cor da água do mar: cristalina turquesa, vê-se o fundo, todas as pedrinhas e peixinhos, é fantástico.

Quando chegamos à Gruta Azzurra é que eu percebo como se entra para lá.
Os barcos grandes param e perto da entrada para a gruta estão pequenos botes com os seus marinheiros que vêm buscar 4 pessoas de cada vez aos barcos grandes. A entrada é um buraco pequeníssimo onde só cabe um bote destes de cada vez e só quando as ondas o permitem!
A entrada custa 10 euros por pessoa e é paga aos marinheiros dos botes que dizem ter o direito exclusivo de exploração da gruta, e que após a ginástica feita ao entrar e sair da gruta e dos míseros 5 minutos que ficam lá dentro ainda esperam gorjeta. Nós decidimos não entrar nesse esquema, e assim acabámos por não entrar na gruta azzurra.
Combinámos vir cá daqui a uns anos e entrar a nadar ao fim do dia.... (sempre quero ver se cumpres, Nuchita) porque pelas fotos que vi... parece realmente muito bonita e muito... guess what... azul...


Depois do passeio de barco subimos da Marina Grande até Capri por uns degrauzinhos bem assinalados. Há outras maneiras: podemos ir de funicular ou autocarro mas num domingo de Agosto isso é praticamente impossível. Está muito calor. Chegamos lá acima lavadas em suor mas é um passeio muito pitoresco e relativamente pouco povoado.

Quando chegamos à vila tudo muda. São magotes e magotes de pessoas na praça das colunas com buganvílias onde desemboca o funicular, a acotovelarem-se furiosas pelo melhor ângulo de fotografia. É impossível estar descontraidamente a apreciar a vista.



Há quem diga que a beleza de Capri está irremediavelmente arruinada por causa da quantidade de pessoas que visitam a ilha todos os dias.

Eu só não assino por baixo, pois seguiram-se momentos muito bons....

3 comentários:

F disse...

o que aqui está. parece muito bom...fico ansiosamente á espera desses "momentos muito bons"

hiltom disse...

Espectacular!
Deve ter sido uma viagem fabulosa!
boa semana

Nucha disse...

Loved it ....